12.05.2018 - 08:08

Aumentar fonte Aumentar fonte Diminuir fonte Diminuir fonte


Veja o vídeo onde Fabiano Gomes “entrega” ao MPE os nomes do esquema de corrupção em Cabedelo

Na ocasião, ele deu detalhes sobre várias tratativas que aconteceram em meio à compra do mandato do então prefeito Luceninha e a chegada de Leto Viana, aliado do empresário Roberto Santiago, à prefeitura de Cabedelo.



Em um vídeo que vazou nesta sexta-feira, 11 de maio, o apresentador Fabiano Gomes aparece prestando depoimento ao promotor Octávio Paulo Neto, do Grupo de Atuação Especial contra o Crime Organizado. Na ocasião, ele deu detalhes sobre várias tratativas que aconteceram em meio à compra do mandato do então prefeito Luceninha e a chegada de Leto Viana, aliado do empresário Roberto Santiago, à prefeitura de Cabedelo.

“Roberto não precisa ganhar dinheiro público nem roubar da prefeitura. Mas, ele é focado nos negócios e ele sabe que se chegasse um shopping em Intermares, nos três primeiros anos, com um fato novo, o Manaíra Shopping desabaria em vendas. Ele mirou nisso e a preocupação dele era essa”, disse Fabiano Gomes.

O depoimento tem vários trechos curiosos, como a referência à imagem de Leto Viana chegando para tomar posse na prefeitura ao lado de Santiago, que o conduziu em sua Lamborghini. Fabiano afirma ter telefonado a Santiago, que riu e disse ter feito aquilo porque seria como “comer Sharon Stone e não poder dizer”. “Deixa eu procurar uma metáfora: eu comprei e não posso dizer que é meu. Não, deixa eu procurar uma outra metáfora…”, comentou, em seguida, o apresentador.

Mais shopping – Ainda no depoimento, Fabiano Gomes explicou como foi originada a operação que trocaria um prefeito pelo outro: “Ele [Roberto] não sentia segurança em Luceninha. Achava que quando a opinião pública apertasse, ele cederia. Eu, certa vez, no ápice da crise midiática, eu sugeri a ele que presenteasse, para reverter a situação, construisse um shopping em Intermares. Ele acatou e chamou o empresário Júnior Evangelista, mas quando teve a certeza de que os vereadores iriam cumprir com o que foi acertado, quando sentiu o peão na mão, foi a única vez que eu vi ele misturar o público com privado. Ele usou cargos da prefeitura para distribuir com alguns vereadores, além do dinheiro privado. Ele é muito pragmático e tem tudo filmado no escritório dele. Eu direcionava os caras no discurso, dava o mote, fala sobre o ICMBio… e Roberto disse que daria tanto dele… R$ 50 mil e Leto vai dar três empregos de R$ 5 mil a você. E os caras sabiam que tratando com Roberto, Leto cumpria”.

Quando o promotor perguntou com quantos vereadores essa negociação teria se dado, Fabiano não titubeou: “Era com força, doutor! Numa mesa, a gente botou uns 10. Eu sou viciado em WhatsApp, mas quando olhei, os telefones estavam fora do ar e depois eu soube que Roberto tinha comprado um aparelho que bloqueava o sinal de celular. Mas, era muita gente. Eu não sei precisar quanta”, disse o comunicador, acrescentando que depois disso “foi enterrado o Pátio”, numa referência ao Pátio Intermares, empreendimento anunciado em 2015 pelo Grupo Marquise.

GiroPb com ParlamentoPb


Comentários

Colunistas

ver todos os colunistas

Vídeos

COMPORTA DO AÇUDE DE BOQUEIRÃO É ABERTA

COMPORTA DO AÇUDE DE BOQUEIRÃO É ABERTA


DESCASO NO HOSPITAL EDSON RAMALHO, EM JOÃO PESSOA

DESCASO NO HOSPITAL EDSON RAMALHO, EM JOÃO PESSOA


ver todos os vídeos