19.05.2017 - 08:27

Aumentar fonte Aumentar fonte Diminuir fonte Diminuir fonte


Temer anuncia que não vai renunciar e defende “ampla investigação” sobre denúncias feitas contra ele

O presidente defendeu que o Supremo Tribunal Federal (STF) faça ampla investigação. Confiante, ele afirmou que irá provar sua inocência.



O presidente Michel Temer (PSDB) fez um curto pronunciamento na tarde desta quinta-feira (18) e foi enfático ao afirmar que não vai renunciar ao cargo. “Não renunciarei. Sei o que fiz e sei dos meu atos”, disse.

O presidente defendeu que o Supremo Tribunal Federal (STF) faça ampla investigação. Confiante, ele afirmou que irá provar sua inocência.

“No Supremo, mostrarei que não tenho nenhum envolvimento com esses fatos. Não renunciarei, sei o que fiz e sei a correção dos meus atos. Exijo investigação plena para o esclarecimento ao povo brasileiro”.

“Meu governo viveu nesta semana seu melhor e seu pior momento”, disse Temer, em referência a indicadores de inflação, emprego e desempenho da economia e à revelação da delação dos donos da JBS. “Todo o esforço para tirar o país da recessão pode se tornar inútil”, afirmou.

Temer decidiu se pronunciar após vir a público gravações, reveladas pelo colunista Lauro Jardim, do jornal O Globo, onde ele aparece dando aval ao empresário Joesley Batista, dono da JBS, para pagar o silêncio do deputado cassado Eduardo Cunha (PMDB-RJ).


Comentários

Colunistas

ver todos os colunistas

Vídeos

ARIANO SUASSUNA POR ELE MESMO

ARIANO SUASSUNA POR ELE MESMO


OS ZÉ DA PARAÍBA

OS ZÉ DA PARAÍBA


ver todos os vídeos