25.01.2017 - 08:49

Aumentar fonte Aumentar fonte Diminuir fonte Diminuir fonte


Ministro Paraibano cotado para assumir o STF é relator do processo de cassação da chapa Dilma/Temer

No entanto, aliados do presidente têm aconselhado Temer de que ele não pode abrir mão de escolher alguém que lhe seja fiel no futuro. Herman Benjamin tem 59 anos, é ministro do STF desde setembro de 2006, indicado pelo então presidente Lula.



O paraibano Herman Benjamin, ministro do Superior Tribunal Federal (STJ), vem sendo cotado para assumir a vaga aberta no Supremo Tribunal Federal (STF) com a morte do ministro Zavascki, que era o relator da Operação Lava Jato.

O nome de Benjamin circula no meio jurídico, mas ainda não se sabe qual a recepção do presidente Michel Temer a essa possibilidade. O peemedebista já avisou que sua escolha será técnica e só ocorrerá após a indicação do novo relator do processo.

No entanto, aliados do presidente têm aconselhado Temer de que ele não pode abrir mão de escolher alguém que lhe seja fiel no futuro. Herman Benjamin tem 59 anos, é ministro do STF desde setembro de 2006, indicado pelo então presidente Lula.

Ele também é membro do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) e seu nome já havia sido ventilado como um provável membro no STF na ocasião da aposentadoria do ex-ministro Joaquim Barbosa, na gestão de Dilma Rousseff (PT), em 2015.

Atualmente o paraibano é relator do processo de cassação da chapa da ex-presidente Dilma Rousseff e do atual presidente Michel Temer, e disse que o caso “é o maior processo da história” do TSE e que sua decisão será “histórica”.

Outros nomes ventilados pela imprensa para assumir a vaga deixada por Zavascki são Bruno Dantas, ministro do Tribunal de Contas da União (TCU), Ives Gandra Filho, presidente do Tribunal Superior do Trabalho (TST), e Alexandre de Moraes, ministro da Justiça.


Comentários

Colunistas

ver todos os colunistas

Vídeos

ARIANO SUASSUNA POR ELE MESMO

ARIANO SUASSUNA POR ELE MESMO


OS ZÉ DA PARAÍBA

OS ZÉ DA PARAÍBA


ver todos os vídeos