05.06.2018 - 08:41

Aumentar fonte Aumentar fonte Diminuir fonte Diminuir fonte


Filho de gerente assassinado pegou celular do pai para apagar mensagens e o próprio contato

Ainda de acordo com o policial, em dado momento, o acusado afirmou que queria a senha para resgatar uma fotografia de quando era criança e estava no aparelho: “aí ela deu a numeração e ele passou vários minutos apagando mensagens e até mesmo o próprio contato, ou seja, ele queria destruir provas, mas já estamos recuperando isso”.



O delegado Wagner Dorta, nesta segunda-feira (04), revelou que Herick Ramon Diniz Gomes, de 24 anos, teve acesso ao celular do seu pai, Severino Maciel Ramos, de 50 anos, gerente de um posto de gasolina localizado na Edson Ramalho, em Manaíra, pouco depois da sua morte, causada durante uma tentativa de assalto arquitetada pelo próprio Herick.

“A esposa da vítima, que não é mãe de Herick, contou que, quando aconteceu o latrocínio, ele se prontificou a ir à Central de Polícia e ao hospital no intuito de fazer o B.O. e já pegou alguns objetos do pai, como uma corrente de ouro. Ele também queria pegar celular do pai, um iPhone 7 e ficou pedindo a senha a ela”, contou Dorta.

Ainda de acordo com o policial, em dado momento, o acusado afirmou que queria a senha para resgatar uma fotografia de quando era criança e estava no aparelho: “aí ela deu a numeração e ele passou vários minutos apagando mensagens e até mesmo o próprio contato, ou seja, ele queria destruir provas, mas já estamos recuperando isso”.


Comentários

Colunistas

ver todos os colunistas

Vídeos

COMPORTA DO AÇUDE DE BOQUEIRÃO É ABERTA

COMPORTA DO AÇUDE DE BOQUEIRÃO É ABERTA


DESCASO NO HOSPITAL EDSON RAMALHO, EM JOÃO PESSOA

DESCASO NO HOSPITAL EDSON RAMALHO, EM JOÃO PESSOA


ver todos os vídeos