20.01.2017 - 12:33

Aumentar fonte Aumentar fonte Diminuir fonte Diminuir fonte


FAB inicia coleta de dados em Paraty para apurar a morte do ministro Teori Zavascki em queda de avião

Relator da Lava Jato no STF, Teori morreu na tarde desta quinta-feira (19), aos 68 anos, após a queda de um avião em Paraty, no litoral sul do Rio de Janeiro. Há, segundo informações oficiais, outras quatro vítimas no acidente.



Uma equipe de militares da Força Aérea Brasileira (FAB) iniciou investigação no local do acidente aéreo que vitimou o ministro Teori Zavascki, do Supremo Tribunal Federal (STF). A primeira fase da apuração consiste na coleta de dados no local da tragédia, informou a FAB por meio de nota nesta sexta-feira (20).

Relator da Lava Jato no STF, Teori morreu na tarde desta quinta-feira (19), aos 68 anos, após a queda de um avião em Paraty, no litoral sul do Rio de Janeiro. Há, segundo informações oficiais, outras quatro vítimas no acidente.

Até o momento, três investigações foram abertas para investigar as causas do acidente: uma conduzida pela Aeronáutica, por meio do Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Cenipa); uma aberta pelo Ministério Público Federal (MPF); e uma conduzida pela Polícia Federal.

Segundo a Aeronáutica, uma equipe de militares especializados em acidentes aéreos foi deslocada para o local do acidente. A equipe vai atuar na chamada “fase de ação inicial”, quando há a coleta de dados.

Nessa etapa, os militares analisam os destroços, buscam indícios de falhas, levantam hipóteses sobre a performance da aeronave nos momentos finais do voo, fotografam detalhes e retiram partes da aeronave para análise, se for o caso.

Depois da fase inicial de coleta de dados, a investigação prossegue com a fase de análise dos dados, explicou a FAB.

Nessa fase, os investigadores analisam o material coletado e leva em conta diversos fatores contribuintes para o acidente: fatores materiais (sistemas da aeronave e projeto, por exemplo); fatores humanos (aspectos médicos e psicológicos); ou fatores operacionais (rota, meteorologia etc).

Segundo a FAB, não é possível estabelecer um prazo para o fim das investigações conduzidas pelos militares, já que tudo dependerá da complexidade do acidente.

“Vale salientar que a investigação realizada pelo Cenipa tem como finalidade a prevenção de acidentes aeronáuticos. O relatório final irá identificar os fatores contribuintes para o acidente e elaborar as respectivas recomendações de segurança, de forma a tornar a aviação mais segura no Brasil e no mundo. A autoridade policial deve conduzir sua investigação paralelamente”, informou a FAB.

G1


Comentários

Colunistas

ver todos os colunistas

Vídeos

REPÓRTER DA GLOBO É AGREDIDA POR MULHER DE PRESO QUANDO FAZIA COBERTURA

REPÓRTER DA GLOBO É AGREDIDA POR MULHER DE PRESO QUANDO FAZIA COBERTURA


ORLANDO TEJO E ZÉ LIMEIRA

ORLANDO TEJO E ZÉ LIMEIRA


ver todos os vídeos