31.01.2018 - 10:08

Aumentar fonte Aumentar fonte Diminuir fonte Diminuir fonte


Cúpula da Polícia Federal começa se preparar para o momento da prisão do ex-presidente Lula

Uma ideia é combinar com os advogados para que ele se apresente no local onde irá cumprir a pena. Se não houver acordo com a defesa, como Lula não tem direito a prisão especial, uma vez que não tem curso superior, a polícia pedirá ao juiz que especifique não só o local, mas para quem deve entregá-lo.



A Polícia Federal começa a se preparar para o momento em que terá que cumprir a ordem de prisão contra o ex-presidente Lula. Na alta cúpula da PF há preocupação sobre como proceder. Buscá-lo em casa de camburão teria a mesma repercussão de quando foi conduzido coercitivamente.

Uma ideia é combinar com os advogados para que ele se apresente no local onde irá cumprir a pena. Se não houver acordo com a defesa, como Lula não tem direito a prisão especial, uma vez que não tem curso superior, a polícia pedirá ao juiz que especifique não só o local, mas para quem deve entregá-lo.

Bom pra todos. Delegados dizem que a prisão de Lula tem que ser bem articulada para garantir a segurança do petista e também dos policiais. A partir do momento em que o juiz determinar o cumprimento da pena, a PF já está autorizada a buscá-lo.

Efetivo próprio. A alta cúpula da PF levanta questionamentos sobre o que será feito dos oito assessores a que Lula tem direito como ex-presidente, principalmente porque quatro deles atuam como seguranças.

De novo. Com a possibilidade de Lula ser impedido de disputar a eleição, o PPS quer voltar a convencer o apresentador Luciano Huck a concorrer ao Planalto. Interlocutores da legenda avaliam que, com o ex-presidente fora do páreo, o 2º turno ficaria entre Ciro Gomes e Jair Bolsonaro.
 


Comentários

Colunistas

ver todos os colunistas

Vídeos

É FREVO E ALEGRIA

É FREVO E ALEGRIA


Recife, Cidade Lendária - Chico Buarque

Recife, Cidade Lendária - Chico Buarque


ver todos os vídeos